PARABÉNS?

PARABÉNS?

Parabéns?

As 05:30 da manhã ao chegar no consultório, ligar o computador e acessar as redes sociais, já veio uma enxurrada de “feliz dia do dentista”, “a você que constrói sorriso”, “o dentista é isso, é aquilo”, blá blá blá…Não que eu não goste de carinho, elogios e reconhecimento; esses, quando vem dos queridos e sinceros pacientes, eu adoro…o problema é que até o dia anterior as empresas, os fornecedores e os próprios colegas de classe lutam arduamente para deixar nossa profissão mais difícil, desrespeitosa, desesperançosa, degradante, fétida…e da noite para o dia, basta raiar o Sol do dia 25/10, que se instala uma rede de hipocrisia dolorosa. Todo o mal, as dificuldades, as mentiras, a degradação da profissão ficam esquecidas num cantinho esperando para voltarem no dia 26…me lembra campanha de fome zero no Natal, como se quem tivesse fome, comesse apenas 1 dia por ano…eu tenho fome de uma odontologia de qualidade, mais humana, digna e principalmente…que seja respeitada todos os dias do ano, a começar pelos que dela sobrevivem. Já não se fazem mais profissionais como antigamente. Reconheço que não apenas na minha área. Mas se devo lutar ou pelo menos tentar abrir alguns olhos, que sejam dos colegas de classe. Me doeu o coração quando me deparei, há alguns dias, com um anúncio de curso de “anestesia e sutura em odontologia”…doeu quando conversando com uma quase dentista (no ultimo ano de graduação), ela me diz que já está fazendo um curso extra de prótese, um de cirurgia e um de endodontia, porque a faculdade não tem paciente, e ela está se formando sem saber fazer quase nada…dói quando um conselho de classe me cobra obrigações (que com prazer e respeito as cumpro) mas não fiscaliza meu vizinho descumprindo as noções mínimas de higiene, por exemplo…dói quando vejo um anúncio da Oral B em folha dupla na Caras, fazendo propaganda de uma pasta que clareia os dentes…dói quando cobro uma consulta e o paciente diz que o meu concorrente não cobra, então ele vai lá…dói quando passo valores de um procedimento e um pseudo colega de trabalho cobra um pouco menos, como que cobrindo uma oferta…dói ver dentistas se perdendo em tratamentos estéticos com botox, preenchimentos, fios, rolers, liftings; rejuvenescendo rostos e envelhecendo sua verdadeira formação…dói quando vejo a invasão de médicos fazendo cirurgias de competência de cirurgiões buco maxilo faciais (dentistas), e novamente, um conselho que dá a mínima pra isso…dói quando escuto: mas você é só dentista…dói quando preciso batalhar na justiça com um plano de saúde pelo direito de operar um paciente…dói quando recebo coroas e núcleos cimentados em dentes sem tratar canal…doeu quando fui questionado por outro colega qual era a diferença entre anti-inflamatório e antibiótico…dói quando escuto que é só uma olhadinha…dói em perceber que todos reclamam, mas ninguém faz nada pra mudar…

Enfim, os exemplos se estenderiam por horas, mas, viver de odontologia dói, dói muito e dói durante os outros 364 dias…No entanto, por amar imensamente o que faço, vivo e luto diariamente, com a esperança de que essa alegria do dia 25, um dia se torne menos artificial e resplandeça durante o resto do ano…espero que nossa profissão um dia receba o valor que merece, começando pelos que ela exercem…e assim façamos por merecer essa data e os Parabéns.